History
Icon-add-to-playlist Icon-download Icon-drawer-up
Share this ... ×
...
By ...
Embed:
Embedded player size:
Embedded player preview:
Icon-play-large
Lalo Leal Filho Professor da USP e apresentador do programa Ver TV
Time-length-icon 22m 30s
Plays-icon 27
Icon-like
Publish-date-icon August 22, 2012
Icon-add-to-playlist Add to Playlist
Icon-download-mini Download Episode

Subscribe-itunes-badge
EPISODE DESCRIPTION

Programa exibido pela TV aberta coloca crianças ""entrevistando" artistas adultos, fazendo perguntas sobre sexo e pornografia. Qual a sua opinião sobre o tema? Em tempos de aumento do número dos casos pedofilia, e do avanço da "indústria da pornografia", que é intrínsecamente machista e coisifica seres humanos, que é acusada de envolvimento com uma rede de outros crimes, incluindo o tráfico de pessoas, mas que já fatura bilhões e pretende criar uma cultura, é urgente fazer o debate sobre a programação da TV aberta no Brasil.

Programas feitos para crianças ainda são um desafio na TV brasileira. Membros da sociedade civil tem sido obrigados a fiscalizar constantemente a qualidade da programação oferecida às crianças, e muitas vezes classificada como infantil, para coibir equívocos e excessos que possam ter influência negativa na formação da personalidade. Discurso e visual de apresentadores muitas vezes remetem à sexualidade, ainda que em programas feitos para crianças de tenra idade, convidados alheios ao mundo infantil, abordagem de temas impróprios, e desenhos com uma carga de violência excessiva, são comuns em programas brasileiros, nos quais a precocidade parece ser incentivada a todo custo. A tal ponto de gerar dúvidas sobre que público alguns programas querem atingir: um programa infantil (inadequado) para crianças ou um programa adulto com crianças? Como os pais podem interferir quando uma programa não parecer adequado? Qual o papel da sociedade em limitar contextos inapropriados para determinada faixa etária? Qual a responsabilidade das emissoras, que na busca de audiência a todo custo, extrapolam os limites do bom senso? No caso de crianças, vale aquela máxima de que “quem não gosta, que mude de canal”?

COMMENTS
You must be logged in to post a comment.
x
Embed Code
After customizing your player (optional), copy and paste the embed code above. The code will change based on your selections.
Color:

Size:
300x85
440x85
620x85
Custom
Width: px
Height: 85px

Min. width: 200px


Start playing automatically?
No Yes
Help | Terms | Privacy | Partners | PRO Support
© 2015 PodOmatic, Inc.